(in)contidos - O novo livro de Vinícius Fernandes da Silva do PSQC

(in)contidos - O novo livro de Vinícius Fernandes da Silva do PSQC
(in)contidos - O novo livro de Vinícius Fernandes da Silva do PSQC. Saiba como adquirir o mais novo livro de Vinícius Silva clicando nesta imagem

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

SOKIO in Rio


O músico e dj chileno Maurício Diaz, codinome Sokio, está no Rio de Janeiro e fará duas apresentações, no Plano B e no Cine Lapa, nesta quinta. Para quem quiser conhecer a música feita do outro lado dos Andes essa é uma ótima oportunidade. Então... não percam!

Vamos às palavras do músico: "Caros Amigos, pela primeira vez vou apresentar no Rio de Janeiro músicas do meu último disco "Columbia". Duas apresentações no mesmo dia (amanhã, Quinta 30 de Outubro) bem perto uma da outra.Um grande abraço!"

SOKIO

PLANO B - 20h - Gratis
SOKIO Live!
---------------------------------------------
Rua Francisco Muratori 2A - Lapa
Esquina com Rua Riachuelo

CINE LAPA - 22h - 15 Reais (na Lista Amiga)
Stereologica apresentando Sokio
---------------------------------------------
Avenida Mem de Sá, 23 - Lapa


Para quem quiser conhecer mais a música e o próprio Sokio, envio os links para a diversão:

www.sokio.org

http://www.myspace.com/sokio

Besos.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

III Jornada Científica da Baixada Fluminense - JCBF

Eventos Científicos do CEFET de Química de Nilópolis/RJ, III Jornada Científica da Baixada Fluminense - JCBF

Início > Jornada Científica da Baixada Fluminense - JCBF > III Jornada Científica da Baixada Fluminense - JCBF > COMUNICAÇÃO ORAL - ESTUDO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO > Fernandes da Silva

TEM ESPAÇO NA VAN: UM ESTUDO DE CASO EM UMA COOPERATIVA DE VANS EM UMA CIDADE DA REGIÃO METROPOLITANA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Vinícius Fernandes da Silva

Última alteração: 2008-10-16

Resumo

Introdução: A partir dos anos 1990 surge um "novo" tipo de modal nos transportes coletivos urbanos no Estado do Rio de Janeiro, e que passa a realizar, em grande quantidade, os deslocamentos de passageiros/trabalhadores residentes em cidades periféricas, subúrbios e favelas ao centro. Este "novo" modal demonstra, historicamente, não ser tão novo assim. O transporte realizado por kombis e veículos particulares sempre existiu no Estado do Rio de Janeiro desde o inicio do século XX, disputando espaço e mercado com os grupos empresariais dominantes em momentos específicos na história da cidade e do Estado. Porém a partir da metade dos anos 1990, após a estabilização da moeda, as transformações no mundo do trabalho através de um crescente processo de informalidade, a modernização das indústrias e a importação de novos tipos de veículos automotores, difunde-se no território urbano o transporte por vans. Existem nomenclaturas e classificações diversas para esse tipo específico de transporte urbano, ele pode ser classificado como "alternativo", "informal", "ilegal", "pirata", "complementar", entre outros. Esta dissertação é a tentativa de observar e indicar as formas e usos diferenciados destes termos de acordo com os interesses de quem classifica e/ou é classificado. Objetivo: O objeto de pesquisa deste trabalho é o transporte realizado pelas vans. A verificação do funcionamento de uma cooperativa que gerencia este tipo de transporte é a tentativa de demonstrar que a estrutura interna deste modal pode assumir aspectos mais complexos do que às limitações das classificações vigentes ou realizadas de maneira mais superficial e holística. Resultado: Esta dissertação é o início e uma tentativa de descrever o complexo processo de como se forma, se estrutura e atua o transporte por vans na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.


http://www.cefetquimica.edu.br/eventos/eventos/index.php/jornadacbf/3jcbf/paper/view/161


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Se arrependimento não matasse...

Não me arrependo. Não mais. Falo do amor. Em um recente passado, estava sempre de peito fechado. Fechado para os ventos e as brisas, para os cheiros, odores, como um escudo, para defender uma tropa adormecida. Realmente era mais seguro. E de tanto defender-me fiz com que esquecesse de como é ofegante cruzar um olhar e sentir os cantinhos dos olhos umedecerem, ou do suor quente ao encostar a pele em outra, ou o simples desejo que o Universo fizesse uma pessoa nascer especialmente para me amar. E como ser seguro é chato. Falo do amor. Sim. Só me arrependo de todas as vezes que impedi meu peito de funcionar a pleno vapor. Que soprasse sua fúria vermelha de impulsos e desejos. Ah! Se isso fosse ontem... Porque hoje não me arrependo mais, não mais. Prefiro sofrer as mil angústias de um amor partido e perdido, do que sentir a falta de um amor que nunca veio. Falo do amor e não me arrependo em falar dele. Não me envergonho em mergulhar de cabeça, afogar minha alma, e oferecer o melhor de mim. E hoje tenho pena de quem abriu mão desse peito aberto, ou de qualquer um outro. Prefiro chorar todas as lágrimas, sofrer todas as vergonhas, perder todos os sentidos, do que ser um covarde do coração. Não me envergonho mais. Nunca mais. Amanhã estarei amando de novo. Até o próximo suspirar. Até!


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

sábado, 18 de outubro de 2008

É HOJE !!! FELIZ ANIVERSÁRIO !!! 1 ANO DE VIDA DO "PALAVRAS SOBRE QUALQUER COISA"



Gente, é com muita alegria e felicidade no coração que comemoro com meus leitores, amigos, colegas, conhecidos e desconhecidos o aniversário do PSQC.

De uma noite de insônia (dentre as milhares que já tive) surgiu a vontade e o desejo de publicizar todos os textos que já tinha escrito e que viria a escrever, e revelar minha paixão cada vez mais renovada pela poesia e pela literatura. E a proposta do blog, resumida em seu título, sempre foi a de variar as formas e conteúdos da palavra escrita. Chegamos até mesmo às palavras faladas, palavras estas concretizadas por nosso Podcast. Mas essa "vontade" de fazer o blog não veio do nada, da imaginação espontânea, sem a interferência e influência de pessoas importantes em minha vida. Lucinha e Eliza durante muito tempo ficaram em meus ouvidos falando "faz um blog, faz um blog...". Carla também me motivou bastante para criá-lo e, principalmente, mantê-lo. Enfim... as influências são muitas e os agradecimentos também.

Agradeço a todos os que visitaram o blog, que deixaram os comentários, os que visitaram e não deixaram comentários, os que só deram uma passadinha, os que só ouviram falar, os que sabem e nunca entraram, os que só ficaram curiosos, os que não dão a mínima, todos os que odeiam poesia e que entraram porque são meus amigos, todos...

E a lista que irei escrever agora não dará conta de todas as queridas pessoas que fazem, ou já fizeram, o meu dia-a-dia melhor e mais feliz, mas mesmo assim irei citar algumas delas.

Agradecimentos:

Meu pai, mãe e irmão, Álvaro Macedo Fernandes Silva, tios, tias, primos, primas, Carla Juliane, Família Lemos Oliveira, Lucinha Ramos, Ney, Eliza Rizo, Maurício Diaz, Wellington Bandeira, Poly, Priscila Bispo, André Bittencourt, Paulinha, André Andrade, Paula Rubea, Antonio Emílio Ruiz, Bianca Ruiz, Cristiano Ruiz, Elaine Rodrigues, João Lóssio dos Reis, Felipe Provençano,
Maria Carolina Marchi Silva, Antonio da Costa Fernandes, Nelça da Costa Fernandes, Lilia, Francisco Trajano, amigos do Cefet, amigos do budismo, amigos do forró, amigos que já se foram, alunos, amigos professores, amigos de graduação, mestrado e doutorado, amigos do SERH,
amigos.

Muito.
Muito.
Muito.
Obrigado.
Amo a todos.

Besos.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

CALOR 2: E o ameno período, que quase todos os cariocas adoram, recomeça. Primavera-Verão 2008/2009! Essa adoração é quase sempre percebida em quase TODOS os que moram de frente ao mar, ou perto dele. Enfim... "tudo é verão. O amor se faz. Num barquinho pelo mar. Que desliza sem parar..."*.

Eu? Deixa eu secar o suor do rosto aqui... aff!

* O Barquinho (Roberto Menescal/ Ronaldo Bôscoli).


Besos.

sábado, 11 de outubro de 2008

Ode a Antonio e Gullar

No dia 22 de Abril de 1995, Antonio da Costa Fernandes, meu avô, morreu.
E entre lágrimas e lamentos fui ao espelho do banheiro, e pela primeira vez fiz
a barba. Sangrei. Foi definitivamente naquele exato momento que, mesmo
sem saber, fiz-me homem.

(para Tuninho).


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

O excelente, na minha opinião, cantor e compositor Moska comanda um programa intitulado Cantos do Rio, na TV BRASIL, às sexta-feiras, 20h. O papo com Paulinho e seus convidados rende, e além das enriquecedoras conversas temos ótima música para acompanhar.

Não percam!

http://www.tvbrasil.org.br/programacao/

Besos.

terça-feira, 7 de outubro de 2008











Tudo aqui já dito e escrito é a mais pura verdade, inclusive as mentiras.










Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008


Este evento ocorrerá em São Caetano do Sul (SP),
liderado em parceria por minha querida
e
competente amiga

Maria Carolina
Marchi Silva


Observação: Um texto meu será lido neste sarau,
será o "tempo tempo tempo tempo",
postado logo aqui em baixo.

Esta homenagem me deixa muito emocionado.
Espero que o texto emocione vocês também.

Besos.

Domingo (05/10/2008) - Plínio Oliveira

Ontem após votar e almoçar em família um salmão ao molho branco, fui assistir junto com minha mãe, tia, uma amiga de minha mãe e namorada, o "show" do cantor gaúcho, radicado em Curitiba, Plínio Oliveira. Apresentação ocorrida em um centro cultural espírita em Mesquita (RJ), cidade onde resido.

Conheço Plínio da televisão, do programa Tons do Brasil, que era transmitido pela CNT Gazeta. O cantor e compositor dirigia e apresentava este programa musical recebendo convidados com obras conhecidas na música popular brasileira. Lembro que gostava da maneira como ele tocava seu piano e cantava afinadamente suas canções.

Pois bem... depois de tanto tempo e esquecimento de seu nome, tive a oportunidade de vê-lo ao vivo. E para minha surpresa o show que esperava que aconteceria acabou não se confirmando. Na verdade seu show foi uma palestra-musical, com a leitura de textos, poemas, estórias e o relato de sua própria história de vida.

Plínio é espírita (de linha kardecista) e isso é determinante para suas composições, forma e temática artística. Eu não sou espírita, e nem por isso abro mão de conhecer e reconhecer formas diversas de se tentar manifestar uma vida melhor.

A apresentação foi emocionante. Desde os primeiros acordes percebi que teria um baita trabalho para segurar as lágrimas durante a apresentação (e fracassei... elas rolaram*). O cantor e compositor é seguro, excelente pianista e possui uma técnica de oratória e controle de platéia impecáveis. Plínio é afinado e possui uma voz que projeta notas agudas, tem uma extensão tenor e detém um timbre aproximado ao do não menos bom cantor Zé Renato, de quem também gosto muito.

Sua temática primordial é o amor. Suas letras falam de amor e espiritualidade. A mensagem é com base em uma (re)conciliação da vida espiritual com a vida cotidiana.

Esta apresentação poderia ser encarada por muitos como uma palestra de auto-ajuda?
Sim.
Ou que seu repertório seria recheado de canções piegas e melosas?
Talvez sim.
Mas... e daí?

O que realmente posso dizer é que suas canções e oratória me emocionaram profundamente e geraram uma catarse de sentimentos que me deixou anestesiado. E isso é o mais importante para um artista, emocionar seu público, fazendo-o através da estética e conteúdos que escolheu para desenvolver seu trabalho e, assim sendo, ontem à tarde Plínio Oliveira conseguiu o objetivo que todo artista almeja: emocionou a mim e à minha família, parte de seu público naquele momento, e tenho certeza que emocionou a todos que estavam ali presentes.

E para quem quiser conhecê-lo, aí vai o link:

http://www.pliniooliveira.com.br


*Minhas lágrimas foram muito sinceras! Talvez seja melhor retirar o post aí de baixo...

Besos.

Deixe seu email para que você possa receber as novidades e promoções do PSQC!

Obvious Lounge: Palavras, Películas e Cidades

Obvious Lounge: Palavras, Películas e Cidades
Agora também estamos no incrível espaço de cultura colaborativa que é a Obvious. Lá faremos nossas digressões sobre literatura, cinema e a vida nas cidades. Ficaram curiosos? É só clicar na imagem e vocês irão direto para lá!

(in)contidos - O novo livro de Vinícius Fernandes da Silva do PSQC

(in)contidos - O novo livro de Vinícius Fernandes da Silva do PSQC
Saiba como adquirir o mais novo livro de Vinícius Silva clicando nesta imagem

Palavras Sobre Qualquer Coisa - O livro!

Palavras Sobre Qualquer Coisa - O livro!
Para efetuar a compra do livro no site da Multifoco, é só clicar na imagem! Ou para comprar comigo, com uma linda dedicatória, é só me escrever um email, que está aqui no blog. Besos.

O autor

Vinícius Silva é poeta, escritor e professor, não necessariamente nesta mesma ordem. Doutor em planejamento urbano pelo IPPUR/UFRJ, cientista social e mestre em sociologia e antropologia formado também pela UFRJ. Foi professor da UFJF, da FAEDUC (Faculdade de Duque de Caxias), da Rede Estadual do Estado do Rio de Janeiro (SEEDUC) e atualmente é professor efetivo em sociologia do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro. Criou e administra o Blog PALAVRAS SOBRE QUALQUER COISA desde 2007, e em 2011 lançou o livro de mesmo nome pela Editora Multifoco. Possui o espaço literário "Palavras, Películas e Cidades" na plataforma Obvious Lounge. Já trabalhou em projetos de garantia de direitos humanos em ONG's como ISER, Instituto Promundo e Projeto Legal. Nascido em Nova Iguaçu, criado em Mesquita, morador de Belford Roxo. Lançou em 2015, pela Editora Kazuá, seu segundo livro de poesias: (in)contidos. Defensor e crítico do território conhecido como Baixada Fluminense.

O CULPADO OCUPANDO-SE DAS PALAVRAS

Contato

O email do blog: vinicius.fsilva@gmail.com

O PASSADO TAMBÉM MERECE SER (RE)LIDO

AMIGOS DO PSQC

Google+ Followers

As mais lidas!